Os riscos representados por aquecedores.
01/06/2020 - 14:32

O perigo da utilização de aquecedores internos.

A utilização de aquecedores no inverno, é muito bom para esquetar e manter-se confortável dentro de casa ou até no trabalho, mas devemos seguir algumas dicas básicas  para diminuir o risco de acidentes como incêndios ou mortes súbitas por falta de oxigênio no ambiente.

Para aquecer ambientes internos sua utilização não dispensa cuidados, como manter uma ventilação adequada e um duto de saída dos gases oriundos da combustão para fora do ambiente fechado, evitando a contaminação por monóxido de carbono.

Os aquecedores comumente encontrados no mercado são os a gás, álcool, elétricos, a óleo ou além, é claro, daqueles que utilizam lenha para produção de calor.

Vamos identificar os riscos de cada um deles.

Aquecedores a gás: A instalação correta conforme as normas técnicas deve ser verificada, pois o vazamento de gás pode causar explosão num ambiente com pouca ventilação apenas com a faísca do acender de uma lâmpada. Outro perigo está na produção do monóxido de carbono que ocorre após a queima do GLP (Gás Liquefeito de Petróleo) ou do GN (Gáz Natural), por isso deve-se instalar um duto de saída do gás queimado para área externa.

Aquecedores a álcool: Os aquecedores a álcool podem ser utilizados tanto em áreas externas como internas, desde que o ambiente tenha ventilação suficiente para manter o suprimento de oxigênio. A baixa quantia de oxigênio para respiração pode levar a desmaios súbitos e até a óbitos por hipóxia.

Aquecedores Elétricos: Esses são os mais comuns e utilizados para aquecer banheiros antes do banho e os cuidados que devemos ter com este eletrodoméstico são de nunca deixar próximo de local com água, pois pode cair e causar um curto circuito e iniciar um incêndio, e nunca deixá-lo em funcionamento por muito tempo para que não ocorra o derretimento dos pólos de eletricidade, o que também pode gerar um curto circuito.

Aquecedores a óleo: Estes são os equipamentos de aquecimento de ambientes internos mais seguros, pois possuem termostato de controle de temperatura que desliga o equipamento quando atinge a temperatura escolhida, além que não produzir queima, evitando assim a contaminação por monóxido de carbono.

Aquecedores à lenha: Demandam um local apropriado para sua utilização, pois podem gerar pequenas centelhas que voam do local da chama e podem causar incêndios se caírem em carpetes por exemplo. A ventilação do local onde se encontra o aquecedor também tem que ser mantida para garantir o fornecimento de oxigênio para as pessoas presentes no local.

Agora vamos explicar um pouco sobre o monóxido de carbono, pois a contaminação com esse gás que não tem cheiro nem cor prejudica a troca gasosa que os glóbulos vermelhos fazem ao passar pelo pulmão.
O CO (monóxido de carbono) se liga com a as moleculas de Fe (ferro), presentes nos glóbulos vermelhos, mais facilmente do que o O² (oxigênio), levando a hipóxia (diminuição dos teores de oxigênio a determinado grau que leva a pessoa ao desmaio, podendo até ocasionar óbito).

Neste inverno vamos nos proteger do frio e aproveitar os momentos em casa, mas sempre com muito cuidado e atenção na prevenção de acidentes.

Em caso de emergência, ligue 193.

Últimas Notícias